Serviços
 
   
   
   
 
    Home
 
     
 
Nome:
 
   
 
Senha:
 
 
 
 
 

Bruno Faria - Projetos e Consultoria

Otacílio Costa – SC
Avenida James Robert Amos, 124
Poço Rico – CEP 88540-000
Fone: (49) 3275-2823

 

 

Como construir em perŪodos de chuva intensa
Tempo ruim não significa que a construção deva parar. A seguir, algumas dicas de como evitar acidentes, danos à estrutura do imóvel e, principalmente, desperdícios:

Os donos de im√≥veis em constru√ß√£o devem preparar o esp√≠rito para lidar com os atrasos no cronograma da obra impostos pelas varia√ß√Ķes clim√°ticas ou poder√£o ter transtornos muito maiores. As chuvas alteram principalmente o andamento das obras que est√£o come√ßando, uma vez que √© na etapa da terraplanagem e funda√ß√£o, quando se fazem as escava√ß√Ķes e se executam as tubula√ß√Ķes, que as quest√Ķes de declividade e permeabilidade do terreno mais influenciam.

√Č fundamental n√£o iniciar a movimenta√ß√£o da terra nesse per√≠odo, porque o trabalho √© muito mais dif√≠cil, perigoso e n√£o rende. Essa etapa da obra deve ser programada entre mar√ßo e o come√ßo do per√≠odo de chuva intensa e constante, no fim do ano.

Quando a obra j√° foi iniciada e n√£o tem mais como parar, √© recomendado redobrar os cuidados, principalmente quando h√° corte no terreno, aterro e arrimo. Al√©m de drenar o lote, desviando a √°gua da chuva para a rua, √© importante proteger com lona o local da terra onde foi feito o corte, para evitar que o local encharque. Os buracos para tubula√ß√Ķes devem ser evitados, uma vez que a terra estar√° fofa e pode desmoronar durante a perfura√ß√£o. Os cuidados com movimenta√ß√£o da terra devem ser redobrados se houver declive no terreno.

O risco de problemas também é maior na hora de trabalhar com concreto sob o mau tempo. O prazo para que o concreto atinja a resistência ideal varia entre sete e 28 dias. As chuvas podem derrubar os muros de arrimo, que por falta de cura não atingiram a resistência perfeita.

A fase de alvenaria também é prejudicada pelas chuvas ininterruptas e, muitas vezes, o melhor é não insistir na execução do serviço. Se os tijolos estiverem encharcados, a parede não ficará no prumo e poderá apresentar barriga. O resultado será prejuízo para o dono, que precisará tirar a diferença do prumo acrescentando mais reboco.

A laje √© outra etapa da obra afetada pelos temporais. A chuva torrencial lava o material e tira o agregado mi√ļdo do concreto, que √© o cimento e a areia, reduzindo a resist√™ncia. O p√©ssimo resultado aparece quando a equipe tira o escoramento. J√° as chuvas amenas e com intervalos podem ser favor√°veis ao lajeamento, uma vez que a √°gua at√© ajuda na cura do concreto.

O tempo ruim tamb√©m n√£o √© aliado das obras de acabamento externo e da pintura. Nada que v√° lidar com parede √ļmida √© recomend√°vel. Pintar o lado de fora do im√≥vel neste per√≠odo √© jogar dinheiro pela janela. A pintura externa deve ser programada para per√≠odos bem antes ou depois da chuva.

Nos meses de chuva constante, no entanto, nem tudo est√° perdido: a hora √© de redirecionar o trabalho para atividades internas, como colocar piso e tubula√ß√Ķes el√©trica e hidr√°ulica, ou esperar o n√≠vel de chuvas diminuir.

Deve haver cuidado com a armazenagem do material de construção para reduzir estragos causados pela umidade e enxurradas. No caso da areia mal armazenada, a perda do material pode ser de 20%. Para evitar que o cimento petrifique ou perca a umidade pelo contato com o solo, a recomendação é armazená-lo em local seco e, quando a chuva começar, cobrir com lona preta.


DENGUE

A combina√ß√£o entre o per√≠odo chuvoso e o risco constante de epidemia de dengue obriga os donos de obras e profissionais envolvidos a tomarem mais cuidado com entulhos e √°gua parada. √Č de muita import√Ęncia de limpar as bocas-de-lobo e estar atento principalmente quando a chuva passa. Depois do temporal, bastam dois dias de sol para formar uma po√ßa d¬í√°gua que, misturada com a lama √© propensa ao mosquito da dengue. Para reduzir o risco, √© preciso abrir caminhos para que a √°gua saia e cobrir o material com lona. Depois da chuva tamb√©m √© recomend√°vel escoar a √°gua que fica sobre a laje. Sugerimos que a opera√ß√£o seja feita usando mangueira e sif√£o.


PREJU√ćZOS

Destacamos algumas medidas que podem evitar transtornos nas obras durante as longas temporadas de chuva. Os cuidados começam pela construção de um barracão de obras, em maderite ou alvenaria, com piso concretado e cobertura de telhas, fora do curso da drenagem pluvial, para armazenar produtos e abrigar os operários no caso de pancadas de chuva.

A acomodação correta do material de construção deve sempre seguir medidas de precaução, prevendo mudanças no tempo. O cimento e cal devem ser estocados no barracão de obras, sobre estrados de madeira e nunca diretamente sobre o piso cimentado. A areia deve ser confinada em um espaço delimitado e não deixada no passeio, porque o material é o primeiro a escorrer pelo ralo com as chuvas, dando prejuízo ao proprietário.

Para evitar que os tijolos de barro fiquem encharcados e inadequados para assentamento, a recomendação é que o material seja coberto com lona plástica. As barras de aço devem ser guardadas em local suspenso, como cavalete, e também cobertas com lona plástica.

Além da forma de armazenamento, a escolha do material pode evitar problemas no período de chuva. O concreto usinado, por exemplo, apresenta secagem mais rápida e menos risco de contaminação do que o padrão normal, evitando muitos problemas na execução da obra sob tempo ruim.

Quando a chuva despenca e parece que n√£o vai parar, √© preciso evitar o ac√ļmulo de √°gua e a forma√ß√£o de lama no local do trabalho. Para isso, sugerimos a drenagem do lote, direcionando a enxurrada para a rua. No caso de terrenos com n√≠vel abaixo da rua, pode ser feito um fosso para o escoamento da √°gua, que depois ser√° direcionado para a rua.


SEGURANÇA

Os cuidados com a segurança dos trabalhadores devem ser ainda maiores no período de chuva. Além de manter o pessoal longe das árvores, por causa do perigo de raios, é preciso Fornecer equipamento de proteção, como botas de borracha, capa para chuva e capacete.

N√£o adotar essas medidas de precau√ß√£o ser√° certeza de preju√≠zos para o dono da obra, seja pela falta de condi√ß√Ķes para produtividade ou pela possibilidade de retrabalho. Para os oper√°rios, o maior preju√≠zo est√° no risco de acidentes.

Outra forma de evitar transtornos √© planejar o empreendimento para per√≠odos do ano n√£o chuvosos. √Č poss√≠vel fazer contrato de presta√ß√£o de servi√ßo por empreitada, dividindo a edifica√ß√£o em etapas bem definidas, de forma a remunerar o trabalho conforme a evolu√ß√£o da obra. Esta forma de contrata√ß√£o reduz a improdutividade do per√≠odo chuvoso.

No caso de obra em andamento e sem esse contrato, a dica √© redirecionar as atividades para servi√ßos internos e abrigados, como acabamentos, tubula√ß√Ķes, assentamentos de portas e janelas.

 
Desenvolvido por
Uma empresa do Grupo